Expediente Fale Conosco Nossas Igrejas Departamentos Quem Somos APS On-line Menu Principal Quem Somos APS On-line Departamentos Nossas Igrejas Fale Conosco Expediente

Segunda-Feira,
10 de Dezembro de 2018




Trabalhe Conosco
"O melhor jeito de escapar de um problema é resolvendo-o"

Evitar os problemas não os resolve. Assim como enfiar a cabeça em um buraco, no chão, jamais salvou um avestruz. Neste texto, Aldo Novak destaca duas características fundamentais dos problemas.

Comportamento

No dia em que escrevo este texto, há no planeta Terra, aproximadamente, 6.543.245.168 pessoas de acordo com o World Population Clock, incluindo os nascimentos e subtraindo as mortes. Sabe quantas destas pessoas não têm problemas?

Nenhuma.

Muda o idioma, muda a idade, muda o sexo, muda o nível econômico, muda a natureza do problema e mudam todas as outras condições, mas há uma constante que jamais muda: problemas sempre existem. Grandes ou pequenos, simples ou complexos, dolorosos ou sem importância. Eles são diferentes para cada pessoa, mas estão lá. Estão sempre lá. Mesmo que uma pessoa não tenha consciência dos problemas (e algumas pessoas, realmente, não têm), os problemas continuam esparramados em nossas vidas.

Problema é, simplesmente, o nome que nós damos ao fato das circunstâncias ao nosso redor estarem diferentes do que desejamos. Um problema é sempre uma situação a ser mudada ou, pelo menos, uma situação que você deseja que seja diferente Um problema também pode ser um comportamento, a ser corrigido.

Você precisa saber apenas duas coisas essenciais sobre os problemas: a primeira é que problemas são como espinhos em uma rosa. Se você deseja a rosa, é bom ir se acostumando com os espinhos. Eles fazem parte da rosa.

Se você ama alguém, essa pessoa sempre trará 'espinhos', geralmente de ordem comportamental. Embora muitos espinhos comportamentais possam ser aparados, e corrigidos com o tempo, muitos deles nunca desaparecerão. Considere que você continuará com os espinhos por muito tempo, talvez para sempre, e entenda que eles fazem parte do conjunto.

Naturalmente, se você julga os espinhos inaceitáveis, procure outra 'rosa'. Vícios, geralmente, estão na categoria de espinhos inaceitáveis, embora o próprio conceito de 'aceitável' e 'inaceitável' também seja diferente, de pessoa para pessoa.

Ainda assim, há espinhos que causam mais dor do que você pode suportar. Nestes casos, não vale a pena manter a rosa.

Isso vale para pessoas e empresas. Não é raro uma multinacional abandonar uma região quando o crime, a guerra ou a insegurança jurídica tomam conta. São espinhos inaceitáveis para uma empresa.

Sabendo disso, compreenda que você é totalmente responsável pelos problemas se aceitar a rosa. Em outras palavras, não adianta dizer que não tem culpa pelos problemas, se você já conhecia os espinhos antes de obter a rosa.

A segunda coisa que você deve entender, sobre os problemas, é que em uma empresa, ou em casa, problemas são como formigas. Estão em toda parte. Sempre começam pequenos, mas ao contrário das formigas, alguns deles tendem a crescer sem parar. Deixam de ser formigas para se transformarem em cachorros... depois continuam a crescer e viram ursos... e um dia você estará seguindo cegamente as ordens dadas pelos problemas que começaram há muitos anos... muito pequenos.

Se você é como a grande maioria da população mundial, você tem milhares de problemas minúsculos, centenas de problemas chatos, embora pequenos, dezenas de problemas grandes que atrapalham muito e, talvez, pelo menos meia dúzia de problemas inaceitáveis, que cresceram com o tempo e agora estão paralisando partes da sua vida.

Só há uma coisa a fazer: resolver os problemas, um-a-um. Não adianta 'torcer' para que o problema desapareça. Você deve jogar um foco de luz sobre a área problemática, pegar o touro à unha, resolver aquele problema e sentir-se mais leve e feliz, para atacar o próximo problema da lista. Se o problema grande for de saúde, as variáveis são muito mais amplas e nem sempre dependem apenas de você.

Mas os celtas estavam corretos a afirmarem que 'o melhor jeito de escapar de um problema é resolvendo-o'. Depois de algum tempo, você vai se acostumar e gostar de resolver os problemas.

As formigas até estarão lá. Mas os cachorros e ursos tenderão a ficar bem longe. E, quando aparecerem, você estará preparado.

Aldo Novak
Autor de "The Secret"

www.aldonovak.com.br

Enviado pela Assessoria de Imprensa


  Envie a um amigo

 Veja também
  Curso online ensina como esticar o salário da família
  Sete Pecados: "É preciso estar atento e lutar contra", diz compositora
  Encontro de Casais ajuda solidificar base familiar
 
 
Site UCB Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial