Expediente Fale Conosco Nossas Igrejas Departamentos Quem Somos APS On-line Menu Principal Quem Somos APS On-line Departamentos Nossas Igrejas Fale Conosco Expediente

Segunda-Feira,
16 de Julho de 2018




Trabalhe Conosco
Saiba lidar com superiores incompetentes

Para o consultor Francisco Higa, quando o líder ou chefe é considerado incompetente a forma de livrar-se dele é trabalhar para promovê-lo.

 Trabalho - Quando se referem aos seus chefes no trabalho, ou até mesmo a diretores de departamento da igreja, existem frases que permeiam na cabeça de muitos profissionais por aí. Na maioria das vezes, elas são do tipo: “Eu não sei como ele conseguiu chegar até aqui, se ele não sabe nem fazer isso?”

Para Francisco Higa, fundador da Turnpoint Gestão e Desenvolvimento Organizacional, em primeiro lugar, o motivo pelo qual um profissional diz que seu chefe é incompetente, nem sempre está relacionado à falta de conhecimentos para realizar um trabalho específico, e sim, por assumir uma postura que não condiz com o que se esperava dele. 

 “Antes de sair por aí criticando o seu chefe, é prudente que você faça uma reflexão para garantir que sua avaliação é realmente técnica e não emocional”, alerta Higa. 

O consultor também ressalta a importância de lembrar que o líder, não necessariamente, deve ser o detentor de todas as competências requeridas para a execução de um determinado trabalho, mas sim, deve ter a capacidade e a visão para formar uma boa equipe, e possuir um misto de competências e habilidades. A soma das características de cada indivíduo é o que trará sucesso ao time e conseqüentemente aos projetos desenvolvidos por ele. 

 Higa acredita que, com a equipe bem formada, o chefe deverá mostrar-se um bom gestor. Para isto, precisa ter critérios sólidos para delegar funções, saber ouvir e saber orientar a equipe na busca soluções para determinados problemas.  “Entretanto, há casos nos quais os subordinados realmente têm razão”, comenta. Normalmente, em situações relacionadas à falta de habilidade ou competência do líder para estar na posição dianteira da equipe; falta de conhecimento suficiente para orientar a equipe; pouca visão do negócio ou à falta de coragem e de critérios na tomada de decisão. 

 “Essas situações, na verdade, são reflexos dos traços da personalidade do líder que podem seguramente atrapalhar o rendimento da equipe e, fatalmente da empresa, mas que podem ser desenvolvidos”, analisa Higa.

Quando as situações chegam ao extremo e o chefe se revelar um incompetente mesmo, o consultor cita algumas maneiras hábeis para o colaborador liberar-se do encargo. Ele esclarece, “nessa hora é fundamental agir com inteligência e não ser dominado pela emoção”, sentencia. 

 Livre-se do mau chefe

Trabalhe para promovê-lo. Faça o seu trabalho o melhor possível, mesmo que os méritos sejam creditados a ele, pois isso poderá fazer com que ele apareça mais e, logo, seja convidado a assumir outra posição dentro da empresa, abrindo espaços para você!

Trabalhe por inteligência. Quando se perde o “prazer” de trabalhar com pessoas que não têm tanta competência, seja inteligente e não deixe a falta de motivação dominar você. Trabalhe concentrado na busca dos resultados esperados. Se você demonstrar desmotivado a organização poderá entender que o problema é você e não o seu chefe! 

Trabalhe para mudar para uma empresa vencedora. Se você é um profissional que faz acontecer, mesmo que a atual empresa não o reconheça, certamente o mercado o fará! Assim, busque um outro lugar para você trabalhar e desenvolver suas habilidades e competências. 

No caso de trabalhos voluntários na igreja e comunidade, procure outra atividade, ou desenvolva seu próprio projeto. A dica serve tanto para o trabalho na empresa, quanto para o trabalho voluntário em igrejas, ONGs e Oscips.

 

 

Elaine Pereira
Débora Carvalho

Mais textos sobre o tema no site www.linkportal.com.br


  Envie a um amigo

 Veja também
  Fábrica de Criatividade participa do 2º Congresso de Jovens Empreendedores
  Universidade oferece graduação executiva com flexibilidades diversas
  Assertividade torna-se a nova menina-dos-olhos do mercado corporativo
 
 
Site UCB Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial