Expediente Fale Conosco Nossas Igrejas Departamentos Quem Somos APS On-line Menu Principal Quem Somos APS On-line Departamentos Nossas Igrejas Fale Conosco Expediente

Domingo,
15 de Julho de 2018




Trabalhe Conosco
Entrevista com pastor Mark Finley

O pastor Mark Finley relata experiências da Rússia e os rumos do evangelismo ao programa Fé para Hoje. Ele foi o primeiro pregador cristão na Rússia, após a queda da União Soviética e já pregou em mais de 160 países, publicou 80 livros e é muito conhecido pela sua forma de apresentar as profecias bíblicas e o livro do Apocalipse como uma fonte de esperança e renovação. Finley esteve em São Paulo de 19 a 26 de maio, onde realizou palestras com o tema "Descobrindo as Profecias", cuja série foi transmitida via satélite para o mundo todo.

Leia na íntegra a entrevista que Finley concedeu à jornalista Gislaine Westphal.

FPH: O senhor foi o primeiro pastor evangélico a pregar na Rússia após a queda da União Soviética tenho certeza que o senhor tem muitas histórias. Poderia citar uma experiência em relação à série de palestras que o senhor realizou que mais lhe marcou?

MF: Pregar na União Soviética foi um maravilhoso milagre. Eu vinha trabalhado na história da Europa por muito tempo, realizando séries de evangelismos na Hungria, Polônia, Iugoslávia. Então, quando a Rússia, e a União Soviética abriram as portas, fiquei liberado de ir e realizar reuniões evangelísticas, isso em torno de 1991 e 1994.

Mas eu penso que o maior milagre foi pregar no auditório do Kremlin - Kremlin era o centro secreto do comunismo - eu preguei no palácio comunista. Esteve lá o líder da Prússia, e grandes líderes da União Soviética, como Mikhail Gorbachev, Boris Iéltsin... No palácio Kremlin cabe 6.500 pessoas. É um prédio maravilhoso e eu fui convidado para ir, e pregar duas vezes ao dia para 13 mil russos. Alguns deles estavam tão ansiosos para as reuniões que vinham ao meio dia, seis horas antes da reunião começar.

O governo vendeu os assentos e os chamados cambistas compravam os ingressos muito, muito barato e depois vendiam pelo preço do salário de um mês. Os russos pagavam, para ouvir a palavra de Deus, um mês de salário, para ver o que Deus faz.
Eu me lembro de uma noite depois da reunião, o general do exército russo, que liderou a invasão no Afeganistão pelo país, me ouviu pregar a história do mundo mediante as profecias e ele veio e me abraçou, um homem grande, eu pensei que ele iria me esmagar.

E ele me disse:

- Eu ouvi esta noite sobre a história do mundo, sei agora que tudo está nas mãos de Deus e não nas mãos de governadores.

Eu vi lá milagre, após milagre, após milagres. Mais de 3 mil pessoas foram batizadas em Moscou naquele período de tempo, e 20 novas igrejas foram instaladas.

FPH: Sabemos que muitos países, assim como foi a Rússia, têm resistências em ouvir sobre Deus, Jesus, e, principalmente, em aceitar a bíblia como um livro verídico. Como tem sido a sua experiência nestes países?
 
MF: A Rússia abriu as portas depois da queda do comunismo, assim como muitos outros países. Agora o que acontece é que muitos destes estão se tornando mais materialistas e está sendo mais difícil para pregar. Uma das complicações na Rússia, hoje, é que a igreja ortodoxa está mais influente nos governos. Então, pregar o evangelho em auditórios públicos está mais difícil e a igreja adventista está mais limitada do que logo depois da saída do comunismo. Mas, ainda existe uma grande fome para saber da palavra de Deus. Ainda existe um desejo para conhecer Deus.

Quando eu comecei a pregar na Rússia, entre 1991 e 1994, eu me lembro - provavelmente uma das experiências mais tocantes em minha vida: Caminhões do exército russo entregaram 20 mil bíblias para as pessoas que estavam no Kremlin. Soldados, muitos soldados que perseguiam os cristãos no passado, agora entregavam, pois existia a liberdade religiosa. E eles estavam carregando as caixas de bíblias, abriam e davam para as pessoas.

E uma das imagens que eu tenho em minha mente, ainda mais tocante, é que eles entregaram as 20 mil bíblias, e uma senhora idosa não pegou uma Bíblia e eu tenho a imagem dela ajoelhada, olhando no lixo tentando achar uma Bíblia. Era o bem mais precioso para ela, um tesouro. Mas não tínhamos mais, e ela estava olhando para as caixas vazias, pois queria uma Bíblia.

Você sabe, a palavra de Deus tem um impacto tão grande na vida das pessoas. Eu sei que aqui no Fé para Hoje, nós temos diferentes estudos bíblicos que oferecemos para as pessoas. E um dos cursos bíblico é sobre as Profecias. Muitas delas no livro do Apocalipse. E este curso em particular responde o que vai acontecer no futuro. E eu espero que cada um dos nossos telespectadores pegue o telefone e ligue para pedir este curso gratuito. Porque eu vi o que significa não ter uma Bíblia para as pessoas na antiga União Soviética. E as pessoas têm o desejo no coração para saber sobre Deus, e nós precisamos saber o que vai acontecer no futuro.

FPH: Quais têm sido os benefícios que a mídia traz no crescimento do cristianismo, ou seja, na pregação do evangelho?

MF: A imprensa é poderosa, se olhar para trás, por exemplo, no começo do cristianismo, na era negra, existiam poucas cópias manuscritas da Bíblia. Isso mudou os monastérios. Mas, em 1456, Johannes Gutenberg, na Alemanha, desenvolveu a primeira mídia impressa. E o primeiro livro a ser impresso foi a Bíblia.

Uma vez que a Bíblia começou a ser impressa e milhares de cópias saíram das gráficas, isso tornou as pessoas livres. A mídia tem sido um instrumento usado por Deus para libertar as pessoas. Nós falamos sobre a Rússia, no início, a Rússia era contra as literaturas cristãs. Então as Bíblias eram copiadas à mão e os livros cristãos também.

Eu conheço um livro chamado "O Desejado de Todas as Nações", sobre a vida de Cristo; famílias emprestavam este livro para outras famílias, e à luz de velas durante a noite, homens, mulheres e crianças copiavam o livro à mão. Eles me falaram que demoraram 6 meses para copiar um livro. Seis meses para copiar. Os avós, crianças, todos participaram juntos para copiar o livro. Hoje, no Brasil, nós temos disponíveis todos estes livros, e podemos comprá-los. Mas eu sei o que é estar em um país que não pode comprar. E eles tinham que copiar a mão. Nós temos que valorizar estes livros, nós devemos comprar literatura cristã e ler para que o evangelho seja levado para o nosso coração. 

 
FPH: Bom, vamos falar de profecias: Qual é a relação da crise econômica mundial que estamos passando, com as profecias?

MF: A Bíblia prevê. Jesus diz, em Mateus capítulo 24, que haveria muitos sinais da sua vinda, fome, terremotos, muito sofrimento e desapontamento. Ele disse que o evangelho seria pregado para todo mundo, e este seria o grande sinal da volta dele.
Há dois lugares no Novo Testamento que falam sobre as dificuldades econômicas: Tiago capítulo 5 fala sobre o tempo em que o dinheiro seria desvalorizado e haveria um conflito entre o trabalho e o capital; entre os trabalhadores e os homens de negócios€ haveria um conflito. E a Bíblia diz:

- “Ouçam agora vocês ricos, chorem e lamentem tendo em vista a desgraça que lhes sobrevirá. Porque a riqueza de vocês é corrupta.”

A Bíblia diz que haveria muitos dando valor e ênfase ao dinheiro, e haveria um colapso econômico e no momento que eles pensaram que teriam apoio, seriam desapontados.

O segundo texto está em apocalipse 18, que fala sobre os comerciantes do mundo e diz que a riqueza estaria arruinada e haveria um colapso em apenas uma hora. Quando colocamos Tiago 5 e Apocalipse 18 juntos, isto indica que o mundo está indo para uma morte certa; isso significa que a base econômica da sociedade teria ruptura econômica, antes mesmo que percebêssemos.

Quando eu olho para o mundo hoje eu percebo que estas profecias estão sendo cumpridas. Você pode ver o que está acontecendo com a economia dos Estados Unidos, com a economia Européia e os problemas com o petróleo no Oriente Médio. Em minha mente, de qualquer forma, não tenho dúvidas que o mundo colocou ênfase na área errada: Ênfase em dinheiro e em coisas materiais. Nós cristãos afirmamos: temos segurança em Cristo, e não no dinheiro; depositamos a nossa confiança no céu, não nas coisas da terra.

FPH: O senhor deve ter visto recentemente um caso que abalou a população brasileira: a menina Isabela que foi jogada do apartamento do pai, do sexto andar, e morreu. O que isso e outras situações de assassinatos, roubos, violência, drogas, um grande número de divórcio tem a haver com as profecias Bíblicas?

A história da Isabela é uma história trágica. Nós não sabemos o que exatamente aconteceu, mas não importa o que tenha acontecido, é trágico. O coração fica angustiado em imaginar que esta pequena garota caiu do apartamento, não importa como, e morreu. Mas eu penso nesta garota como todas as garotas ao redor do mundo que passam fome, garotas que são vendidas por que os pais não têm dinheiro e as colocam na vida sexual. É horrível. É tão baixo. É degradante.

Eu penso nos pequenos garotos ao redor do mundo que trabalham em fábricas bem jovens e são usados como escravos. Eu olho para as coisas que estão acontecendo, corações quebrantados, dor, sofrimento. E isso mostra que Jesus está voltando, e ele vem logo. Vem para por ponto final neste sofrimento. Ele vem para por um fim neste desapontamento que temos na nossa vida.

Eu creio que um dos grandes sinais de que Jesus está voltando é a falta de valor pela vida humana, a falta de dignidade, a falta de respeito. Creio que a perversão no mundo é uma indicação de que Jesus está vindo logo. Você sabe, Jesus disse em Mateus capítulo 24 verso 14:

- “E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.”

A mensagem de Jesus está sendo divulgada através do rádio, televisão, pela internet, por programas como este Fé para Hoje, está indo para todo o mundo. E Jesus está vindo logo.

FPH: Pastor Mark, é importante lembrar que o livro de Apocalipse traz esperança, e não destruição ou desgraça. Mediante estas esperanças nas profecias, qual é a mensagem que o senhor deixa para o povo brasileiro? E o que o senhor leva de bom daqui?

Bom, eu tenho um sentimento forte que Jesus está vindo logo. Existem pessoas que me perguntam:

- “Você acredita que Jesus está vindo. Mas as pessoas não acreditavam isso 100 anos atrás, elas não acreditavam isso 200 anos atrás?”

Os seres humanos, desde que Jesus ascendeu para o Céu, sempre acreditaram que Jesus voltaria logo. E eles perguntam o que é diferente hoje. Que profecias e revelações estão sendo cumpridas hoje que não foram cumpridas no passados? Eu acho que existem várias, mas deixa-me mencionar duas profecias específicas: Em Apocalipse, no capitulo 11 verso 18, a Bíblia diz:

“... chegou, porém, a tua ira, e o tempo determinado para serem julgados os mortos... e para destruíres os que destroem a terra”.

Você sabe que nunca, na história desse mundo, a humanidade teve a capacidade de se autodestruir. Isso não era verdade 100 anos atrás; não era verdade 200 anos atrás. Com armas nucleares, hoje, nós podemos nos destruir. Também estamos poluindo a nossa atmosfera, nós estamos poluindo a nossa água, nosso ar. Nós podemos destruir o planeta terra através da industrialização da sociedade hoje. Nós ouvimos falar sobre o aquecimento global; isso é novo em nossa sociedade. Essa profecia está sendo cumprida.

A segunda profecia em Apocalipse 14 verso 6, onde a Bíblia diz:

-“Vi outro anjo voando pelo meio do céu, tendo um evangelho eterno para pregar aos que estão sobre a terra, e a cada nação, e tribo, e língua, e povo...”
Pela primeira vez na história desse mundo, através da televisão, do rádio, da internet, nós podemos alcançar o mundo. Eu sei de grupos na Arábia Saudita que estão sendo tocados pelo evangelho de Cristo. Eu sei de grupos no Irã, no Iraque, eu sei de grupos na Coréia do Norte, países que estão pertos do evangelho, todos através da internet, rádio, televisão. Não vou mencionar eles aqui na televisão porque seria perigoso. Mas hoje, não tem como impedir o andamento do evangelho. Ele está sendo carregado para milhões de pessoas ao redor do mundo. Os resultados só poderão ser medidos no céu. Nunca devemos medir com números, pois a influência do Espírito Santo permanece no coração das pessoas, e no círculo de convivência.

Jesus voltará em breve. Meu amigo, se você ainda não deu a sua vida pra Jesus, porque não? Abra seu coração agora e diga “Jesus, eu te amo. Eu quero morar no céu com Você. Eu quero estar preparado quando Você voltar”.


  Envie a um amigo

Site UCB Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial