Expediente Fale Conosco Nossas Igrejas Departamentos Quem Somos APS On-line Menu Principal Quem Somos APS On-line Departamentos Nossas Igrejas Fale Conosco Expediente

Quarta-Feira,
21 de Fevereiro de 2018




Trabalhe Conosco
Papa critica 'domingo ocidental' com apelo que a Bíblia confere ao sábado

Importância de descanso semanal e sagrado possui fundamento bíblico, mas o dia separado para isso foi escolhido por Deus e deve ser respeitado pelos cristãos conforme orientações divinas

São Paulo, 10 de setembro de 2007

RELIGIÃO
G1 Notícias
Portal do Governo
Editado por Débora Carvalho
Colaboração de Gislaine Westphal

Na última missa da viagem de três dias à Europa, o  Papa Bento XVI criticou a atitude ocidental de considerar o domingo como "fim de semana" e não mais como "dia sagrado". Ele disse que, embora o tempo livre seja necessário, "se não tiver um centro, que é o encontro com Deus, acaba sendo um tempo perdido." 

Na cerimônia, que ocorreu na Catedral de São Estevão, em Viena, Austrália, o pontífice começou a homilia (pregação) lembrando a frase dos primeiros cristãos: "sem o dia do Senhor, não podemos viver". Bento XVI afirmou que as palavras continuam em vigor, já que o homem precisa de um "centro, uma ordem interna e uma relação com Aquele que sustenta nossa vida". Segundo o Papa, sem isso a vida está vazia, pois o domingo não é só um dia de preceito para os cristãos, mas uma necessidade.

Trabalho aos domingos

O consenso sobre o descanso dominical tem aumentado. No dia 5 o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou uma medida provisória que regulamenta a situação desses trabalhadores em relação ao descanso semanal.

Os empregados que trabalham no comércio aos domingos não precisarão mais folgar apenas durante a semana. 

Agora, de cada três domingos trabalhados, esses trabalhadores terão um de repouso.  "A medida trouxe uma padronização nacional em relação às regras que empresários e trabalhadores devem seguir", comentou o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi.

Para Lula, a medida é fruto de um acordo que conciliou a necessidade dos empresários e dos trabalhadores. "Os empregados não podem trabalhar todos os domingos, mas muitos consumidores também não têm tempo de comprar nos outros dias da semana", explicou Lula. "Isso é uma prova de que 90% dos problemas podem ser resolvidos na mesa de negociação”, afirma.

O descanso semanal é biblico

O descanso semanal é um direito do trabalhador e uma necessidade prevista pelo próprio Deus no quarto mandamento: "Lembra-te do dia de sábado para o santificar". Porém, o consenso coletivo que está sendo formado em torno do descanso dominical ao redor do mundo, só vem confirmar a profecia do Apocalipse para os últimos dias deste mundo.

Segundo o doutor Paulo Cilas da Silva, líder dos pastores adventistas na região Sul de São Paulo, Deus instituiu o sábado para que ele seja guardado como próprio Deus o guardou, conforme o relato de Genesis capítulo 2, onde Deus descansou abençoou e santificou esse dia. “O sábado é o memorial da criação de Deus e também do descanso de Deus com o homem. Nesse dia, Deus deseja vir até nós como nosso criador e  amigo”, explica Silva.

Segundo ele, o sábado não envolve apenas o descanso físico. “A principal bênção do sábado é a oportunidade de manter um relacionamento mais íntimo com Deus e com o próximo. É nosso ponto de encontro com Deus, com nossa família e amigos”, afirma.

O livro de Isaías, no capítulo 58, versículo 13, diz que nesse dia devemos deixar de cuidar dos próprios interesses, não seguir nosso próprio caminho nem fazer nossa própria vontade. Inclusive, não se deve nem mesmo falar palavras vãs.  Tudo isso para não sair do clima de descanso e santificação que esse dia deve ter. “Profanar o sábado seria não apenas deixar as nossas atividades seculares, mas muito mais do que isso, é santificar esse dia.  Ter um controle exercitar o controle dos pensamentos, palavras e ações, afim de que sejam totalmente fora do campo secular, daquilo que fazemos a semana inteira e nos detenhamos apenas na dimensão espiritual”, explica o doutor Paulo Cilas.

Como santificar o Sábado

“Trabalhar na limpeza da casa na semana é uma limpeza secular. Mas limpar a casa de um membro da igreja que estiver doente, é uma atividade espiritual e não secular”, detalha Cilas.

Segundo ele, ir ao encontro da natureza em um parque com a família ou amigos também é uma forma de adorar a Deus, pois Ele se revela na criação.

“Os líderes religiosos devem evitar reuniões administrativas da igreja no sábado. As comissões internas e reuniões que discutem assuntos que devem ser discutidos em outro dia da semana, como compra de terreno, reforma ou assuntos de tesouraria, pois mesmo sendo um trabalho para Deus, tira a atenção da santificação e até geram estresse.” Contudo, assuntos que visam o crescimento  espiritual da igreja, como retiros espirituais, música sacra e capacitação para o evangelismo e outros ministérios, isso sim, são atividades para o dia santo.

O líder dos pastores ainda lembra uma lista de 15 pecados que entristecem o Espírito Santo, descrita por Ellen White. Um deles é a falta de controle da imaginação. “Duas coisas que devemos procurar fazer no sábado:  distinguir entre minha própria vontade e a vontade de Deus.  Nós falamos e fazemos o que pensamos. A mente é o centro do corpo. Para que eu tenha palavras e ações que santifiquem o dia do sábado, eu devo ter uma mente santificada. No dia do sábado você vai à igreja, mas você despe mentalmente uma senhora, ou vice-versa, está transgredindo o dia do sábado, pela impureza. É o pecado silencioso que acontece só no pensamento”, afirma.

Silva explica que esse é o tipo de pecado que a igreja normalmente não disciplina porque não tem repercussão pública. “Mas Deus sabe e muita gente transgride o dia do senhor não controlando os seus pensamentos. Não devemos pensar em assuntos seculares nem impuros especialmente neste dia, ou seja, falar ou pensar em negócios, dinheiro, assuntos da faculdade, críticas ao próximo, falar mal dos outros.  O cerne disso está no pensamento.”

A prática segundo os princípios da Bíblia

É preciso ter um princípio bem fundamentado para que o comportamento santificado se torne um hábito. “Precisamos do colírio do Espírito Santo, que é a habilidade de discernir entre o certo e o errado. Se começo transgredir hoje, com o passar do tempo deixo de considerar errado pela cauterização da consciência. Mas Deus só se comunica conosco através do cérebro. Temos que ter uma mente aguçada, perceptível, para saber o que fazer e o que não fazer. Deus não se comunica conosco apenas através da revelação escrita, mas através da nossa consciência", explica.

O pastor Paulo diz que o bom senso é fundamental, porque muitas coisas Deus deixa em aberto para se comunicar com cada pessoa na sua realidade espiritual.  "Na Bíblia, Deus proibiu ascender o fogo para cozinhar. Essa atividade era muito trabalhosa, cansativa e realmente desviava o foco do objetivo do Sábado. Hoje temos microondas e com um clique acendemos o fogão. A interpretação da Bíblia deve ser adaptada ao contexto e ao princípio por trás da regra.”

O doutor Silva conclui que as palavras proferidas pelo Papa sobre a importância do domingo são bíblicas, mas em relação ao sábado. O homem precisa sim de um descanso semanal, como o presidente afirmou. Mas Deus já separou esse dia desde a criação do mundo, e a Bíblia, livro considerado pelos cristãos como a Palavra de Deus, afirma que este dia é o sábado, um dia separado para fins sagrados.


  Envie a um amigo

 Veja também
  JUVENTUDE SEM ESPERANÇA
  Conselho de Igrejas impõe limites à evangelização
  Feitos pra brilhar
 
 
Site UCB Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial