Expediente Fale Conosco Nossas Igrejas Departamentos Quem Somos APS On-line Menu Principal Quem Somos APS On-line Departamentos Nossas Igrejas Fale Conosco Expediente

Quinta-Feira,
13 de Dezembro de 2018




Trabalhe Conosco
Friagem e ar seco aumentam casos de sinusite em crianças

Nesta época, dormir de boca aberta e ter resfriados persistentes são sinais que inspiram cuidados médicos

SAÚDE
Dica de Heloísa Paiva

A temporada de ar seco e inversão térmica, que registra frio no início da manhã e da noite e temperaturas mais elevadas na hora do almoço, costuma aumentar a ocorrência de doenças respiratórias, como asma, bronquite e sinusite.  As crianças são as que mais sofrem, exigindo atenção dos pais caso estejam dormindo de boca aberta, tenham resfriados persistentes ou presença de secreções amareladas ou esverdeadas. Nesses casos, é importante buscar ajuda médica.

“Os pais devem redobrar os cuidados com as crianças nesta época do ano, em que a falta de chuva ou o baixo índice de umidade do ar pioram ainda mais as condições de saúde. É importante prestar atenção aos sintomas que os filhos apresentam. Se eles estão resfriados há mais de uma semana, o resfriado já surge com secreções esverdeadas, a tosse é persistente e eles reclamam de dor de cabeça, pode ser sinal de sinusite. Além disso, a doença costuma prejudicar a respiração noturna, impedindo a criança de respirar pelo nariz”, diz o pneumologista João Geraldo Simões Houly, do Hospital Santa Paula.

Houly faz um alerta para que se busque ajuda especializada. “O médico deverá solicitar exames de imagem dos seios da face antes de descartar a hipótese de sinusite. Caso a doença seja diagnosticada, devem-se evitar as aulas de natação durante o período de tratamento e vestir as crianças com roupas que possam ser despidas e colocadas conforme o aumento e a diminuição de temperatura”.

Diagnóstico: sinusite

De acordo com o médico radiologista Marcelo Secaf, da URP Diagnósticos Médicos, a  tomografia computadorizada (TC) tem sido cada vez mais empregada para diagnosticar sinusite, já que fornece imagens da face em três dimensões e identifica a real extensão da doença, superando em qualidade de imagem os raios-X convencionais”

 “Ao examinar um paciente, é comum o médico clínico deparar casos complexos, já que os sintomas da sinusite podem ser confundidos com estados gripais ou pneumonias. Nem sempre, inclusive, a pessoa reclama de dores de cabeça ou na face. O diagnóstico por imagem torna-se fundamental para o tratamento correto, que pode ser apenas sintomático – nos casos de gripe – ou um tratamento prolongado à base de antibióticos,  nos casos de sinusite”, diz Secaf.


  Envie a um amigo

 Veja também
  Lançamento: o poder dos alimentos para prevenir doenças crônicas
  Qualidade do ar, transporte e os impactos na saúde da população
  Pesquisa vai mostrar como estudantes se alimentam nas escolas brasileiras
 
 
Site UCB Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial