Expediente Fale Conosco Nossas Igrejas Departamentos Quem Somos APS On-line Menu Principal Quem Somos APS On-line Departamentos Nossas Igrejas Fale Conosco Expediente

Quarta-Feira,
12 de Dezembro de 2018




Trabalhe Conosco
Maquiagem vencida ameaça saúde das mulheres

Usar rímel por mais de seis meses e emprestar a maquiagem para as amigas é uma fonte de doenças
 
Mulher 

O INBRAVISA - Instituto Brasileiro de Auditoria em Vigilância Sanitária (www.inbravisa.com.br), informa que uma pesquisa realizada no Reino Unido, revelou que nove entre dez mulheres estão colocando a saúde em risco ao usarem maquiagem fora do prazo da validade.

De acordo com os estudiosos, a vida útil de um rímel, por exemplo, é de no máximo seis meses, mas, apesar das recomendações, 92% das mulheres admitiram usar o produto por um tempo muito maior.

As campeãs são as mulheres que têm entre 30 e 40 anos, que, mais apegadas a certos tipos de cosméticos, não renovam o estoque porque normalmente os produtos já saíram de linha.

A pesquisa revela mulheres de diversas faixas etárias admitiram estar usando a mesma maquiagem há mais de dois anos.

"O tubo do rímel, uma vez aberto, atrai inúmeras bactérias. Não foi uma surpresa a pesquisa constatar que metade das mulheres sofria de coceira, ardência e reclamou que os olhos lacrimejam constantemente", explica Rui Dammenhain, diretor do INBRAVISA

Os pesquisadores ainda descobriram que muitas mulheres, por falta de tempo, se maquiam dentro do ônibus, carro ou do metrô.

"Pode-se danificar a córnea facilmente se você tenta aplicar rímel em movimento. Além disso, fica-se vulnerável a todo tipo de infecção", adverte Dammenhain

De acordo com especialistas um outro "pecado" cometido pelas mulheres é dividir a maquiagem com as amigas.

Segundo as estatísticas, mais de um terço das entrevistadas abaixo dos 24 anos admitiram compartilhar seus produtos de beleza.

O rímel pode carregar a bactéria da conjuntivite: se um grupo de amigas usar o mesmo, é praticamente inevitável que todas peguem a doença, finaliza Dammenhain. O batom pode transmitor o vírus da herpes bucal, como aconteceu com Lene de Oliveira: "Há duas semanas, em um casamento, emprestei meu batom para várias amigas, entre elas, minha irmã, que tem herpes há alguns anos. Na segunda-feira, parecia que estava nascendo uma espinha nos meus lábios e minha irmã explicou que só podia ser herpes... afinal, ela também estava com uma estourada, mas não havia percebido quando usou meu batom." Lene não culpa a irmã, mas aprendeu que não pode emprestar esse tipo de material a ninguém.

Valeria Camargo
Gerência de Comunicações - INBRAVISA

 
 


  Envie a um amigo

Site UCB Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial