Expediente Fale Conosco Nossas Igrejas Departamentos Quem Somos APS On-line Menu Principal Quem Somos APS On-line Departamentos Nossas Igrejas Fale Conosco Expediente

Quarta-Feira,
21 de Fevereiro de 2018




Trabalhe Conosco
Nova lei contra violência doméstica entra em vigor

As formas de violência vivenciada pelas mulheres no cotidiano são definidas em: física, psicológica, sexual, patrimonial e moral.

FAMÍLIA
Redação


Começa a vigorar nesta sexta-feira, 22 de setembro,  a Lei nº. 037/2006, que coíbe com mais rigor a violência contra a mulher no país. O advogado especializado em direito de família, Angelo Carbone, da Carbone e Faiçal Advogados, ressalta que "a lei peca ao aceitar a hipótese de a mulher desocupar inicialmente a moradia, mesmo ficando sob proteção oficial. Quem deve deixar de imediato à residência é o companheiro agressor". Ele acrescenta ainda que, já na elaboração do inquérito, o delegado deveria determinar a desocupação da residência pelo agressor, que só poderia retornar à moradia em caso de posterior decisão do juiz ao qual couber o procedimento criminal.

O advogado defende ainda que, de posse do flagrante, a mulher tenha o direito de requerer, até mesmo verbalmente e sem advogado, perante o juiz da Comarca, via Ministério Público, os alimentos para sua subsistência, que serão analisados e deferidos provisoriamente pelo juiz e descontados diretamente dos ganhos salariais do agressor.

A nova lei prevê que, entre as medidas de proteção que o juiz poderá adotar com urgência, quando necessário, estão o encaminhamento da mulher e de seus dependentes ao programa oficial ou comunitário de proteção e a recondução da mulher ao seu domicílio após o afastamento do acusado. No caso do agente praticante da violência, o juiz poderá, entre outras medidas, determinar o afastamento do domicílio ou do local de convivência com a ofendida e proibir condutas como aproximação e comunicação, além de restringir ou suspender visitas aos dependentes menores.

 


  Envie a um amigo

 Veja também
  Disque-Denúncia de abuso e exploração sexual agora atende nos fins de semana
 
 
Site UCB Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial