Expediente Fale Conosco Nossas Igrejas Departamentos Quem Somos APS On-line Menu Principal Quem Somos APS On-line Departamentos Nossas Igrejas Fale Conosco Expediente

Domingo,
22 de Julho de 2018




Trabalhe Conosco
Associação da Medula Óssea realiza campanha para doação

Associação da Medula Óssea (AMEO) realiza 1ª campanha de 2009 para captação de novos doadores, dia 7 de março, em São Paulo


São Paulo, 03 de março de 2009


SAÚDE
Da Assessoria de Imprensa

A primeira campanha de 2009 para captação de novos doadores de medula óssea da AMEO (Associação da Medula Óssea) acontece no próximo sábado, 7 de março, das 9h às 16h. Os interessados em conhecer um pouco mais sobre doação de medula óssea e dispostos a serem doadores podem comparecer à Rua São Joaquim, 138 - Liberdade, em São Paulo.

"A AMEO tem a função de conscientizar a população e divulgar a necessidade da doação de medula óssea, esclarecendo a importância e simplicidade do gesto", afirma a presidente da AMEO, Dra. Carmen Vergueiro.

Como se cadastrar?
Para se cadastrar como doador de medula óssea é necessário ter entre 18 e 55 anos e estar em bom estado de saúde. O cadastro consiste no preenchimento de uma ficha de identificação e na coleta de um simples exame de sangue para o teste de compatibilidade (tipagem HLA).

Os dados são cadastrados no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME) e assim que houver compatibilidade, o doador será chamado para a realização de novos testes sanguíneos.

Outras informações podem ser obtidas no site da AMEO (
www.ameo.org.br).

A Associação
A Associação da Medula Óssea do Estado de São Paulo (AMEO) é uma Organização de Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), sem fins lucrativos, que iniciou suas atividades em 2002 com o objetivo de viabilizar o transplante de medula óssea.

Com o apoio técnico do Hemocentro da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, a instituição é composta por pacientes, familiares, voluntários e profissionais da área de saúde.

Em sete anos de existência, a AMEO tem papel determinante no aumento de doadores cadastrados no Redome - Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea.

Em 2002, existiam 12 mil doadores. Hoje este número está próximo de atingir um milhão de cadastrados (978.251 - dados de janeiro/2009). Os dados do Rereme (Registro dos Receptores de Medula) mostram que até outubro de 2008 foram realizados 110 transplantes.

De 2002 a 2008 foram realizadas 155 campanhas e 140 mil doadores foram cadastrados. Nesse período, 146 doares foram reconvocados, com 95% de aceitação. "Isso significa que nosso trabalho está sendo feito corretamente. As pessoas que se cadastram para a doação, realmente têm interesse em participar do processo", completa Dra. Carmen.

Portas abertas
O Ministério da Saúde implantou o Registro de Doadores de Medula Óssea, por meio da portaria GM/MS n1315, em 30/11/2000, com a finalidade de viabilizar o transplante para os pacientes que não possuem doador compatível na família.

Atividades facilitadoras
Para que a missão da AMEO seja alcançada, diversas atividades integram a rotina da associação, como recrutamento de doadores, propagação de informações por meio de campanhas e do site
www.ameo.org.br, orientação a pacientes e familiares e interação entre profissionais da área.

Por dentro da medula óssea
Popularmente conhecida por tutano, a medula é o local de formação de células sanguíneas, está localizada nas cavidades dos ossos e é responsável pela renovação/produção do sangue.

O transplante de medula óssea (TMO) é indicado para o tratamento de doenças que comprometem seu funcionamento, como leucemia, linfoma e mieloma. O TMO é um tratamento em que a medula do paciente é destruída com quimioterapia em alta dosagem. A medula doente é, então, substituída por células-mãe sadias de um doador compatível, a fim de regenerá-la.

A maior possibilidade (25%) de haver compatibilidade é entre irmãos. No caso de doação entre não aparentados, para cada 10 mil pessoas registradas, estima-se que uma será doadora ou em casos extremos as chances caem de 1 em 1 milhão. Situação diferente ocorre nos Estados Unidos onde existem cinco milhões de doadores registrados, o que eleva para 50 a 80% a probabilidade de localização de um doador não aparentado.

A falta de informação limita o aumento de voluntários com interesse no cadastro para doação de medula óssea. O maior transtorno é causado pela confusão entre os termos ‘medula óssea' e ‘medula espinhal'. As pessoas desconhecem que o procedimento é simples, pode ser feito em vida, sem nenhum risco para o doador e que a medula óssea se regenera em poucos dias.

Informações para a imprensa
Michelle Medeiros
michellecomunicacao@uol.com.br
11 9431-4377 ou 2232-2779


  Envie a um amigo

Site UCB Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial