Expediente Fale Conosco Nossas Igrejas Departamentos Quem Somos APS On-line Menu Principal Quem Somos APS On-line Departamentos Nossas Igrejas Fale Conosco Expediente

Segunda-Feira,
19 de Fevereiro de 2018




Trabalhe Conosco
Associação da Medula Óssea realiza campanha para doação

Associação da Medula Óssea (AMEO) realiza 1ª campanha de 2009 para captação de novos doadores, dia 7 de março, em São Paulo


São Paulo, 03 de março de 2009


SAÚDE
Da Assessoria de Imprensa

A primeira campanha de 2009 para captação de novos doadores de medula óssea da AMEO (Associação da Medula Óssea) acontece no próximo sábado, 7 de março, das 9h às 16h. Os interessados em conhecer um pouco mais sobre doação de medula óssea e dispostos a serem doadores podem comparecer à Rua São Joaquim, 138 - Liberdade, em São Paulo.

"A AMEO tem a função de conscientizar a população e divulgar a necessidade da doação de medula óssea, esclarecendo a importância e simplicidade do gesto", afirma a presidente da AMEO, Dra. Carmen Vergueiro.

Como se cadastrar?
Para se cadastrar como doador de medula óssea é necessário ter entre 18 e 55 anos e estar em bom estado de saúde. O cadastro consiste no preenchimento de uma ficha de identificação e na coleta de um simples exame de sangue para o teste de compatibilidade (tipagem HLA).

Os dados são cadastrados no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME) e assim que houver compatibilidade, o doador será chamado para a realização de novos testes sanguíneos.

Outras informações podem ser obtidas no site da AMEO (
www.ameo.org.br).

A Associação
A Associação da Medula Óssea do Estado de São Paulo (AMEO) é uma Organização de Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), sem fins lucrativos, que iniciou suas atividades em 2002 com o objetivo de viabilizar o transplante de medula óssea.

Com o apoio técnico do Hemocentro da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, a instituição é composta por pacientes, familiares, voluntários e profissionais da área de saúde.

Em sete anos de existência, a AMEO tem papel determinante no aumento de doadores cadastrados no Redome - Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea.

Em 2002, existiam 12 mil doadores. Hoje este número está próximo de atingir um milhão de cadastrados (978.251 - dados de janeiro/2009). Os dados do Rereme (Registro dos Receptores de Medula) mostram que até outubro de 2008 foram realizados 110 transplantes.

De 2002 a 2008 foram realizadas 155 campanhas e 140 mil doadores foram cadastrados. Nesse período, 146 doares foram reconvocados, com 95% de aceitação. "Isso significa que nosso trabalho está sendo feito corretamente. As pessoas que se cadastram para a doação, realmente têm interesse em participar do processo", completa Dra. Carmen.

Portas abertas
O Ministério da Saúde implantou o Registro de Doadores de Medula Óssea, por meio da portaria GM/MS n1315, em 30/11/2000, com a finalidade de viabilizar o transplante para os pacientes que não possuem doador compatível na família.

Atividades facilitadoras
Para que a missão da AMEO seja alcançada, diversas atividades integram a rotina da associação, como recrutamento de doadores, propagação de informações por meio de campanhas e do site
www.ameo.org.br, orientação a pacientes e familiares e interação entre profissionais da área.

Por dentro da medula óssea
Popularmente conhecida por tutano, a medula é o local de formação de células sanguíneas, está localizada nas cavidades dos ossos e é responsável pela renovação/produção do sangue.

O transplante de medula óssea (TMO) é indicado para o tratamento de doenças que comprometem seu funcionamento, como leucemia, linfoma e mieloma. O TMO é um tratamento em que a medula do paciente é destruída com quimioterapia em alta dosagem. A medula doente é, então, substituída por células-mãe sadias de um doador compatível, a fim de regenerá-la.

A maior possibilidade (25%) de haver compatibilidade é entre irmãos. No caso de doação entre não aparentados, para cada 10 mil pessoas registradas, estima-se que uma será doadora ou em casos extremos as chances caem de 1 em 1 milhão. Situação diferente ocorre nos Estados Unidos onde existem cinco milhões de doadores registrados, o que eleva para 50 a 80% a probabilidade de localização de um doador não aparentado.

A falta de informação limita o aumento de voluntários com interesse no cadastro para doação de medula óssea. O maior transtorno é causado pela confusão entre os termos ‘medula óssea' e ‘medula espinhal'. As pessoas desconhecem que o procedimento é simples, pode ser feito em vida, sem nenhum risco para o doador e que a medula óssea se regenera em poucos dias.

Informações para a imprensa
Michelle Medeiros
michellecomunicacao@uol.com.br
11 9431-4377 ou 2232-2779


  Envie a um amigo

Site UCB Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial