Expediente Fale Conosco Nossas Igrejas Departamentos Quem Somos APS On-line Menu Principal Quem Somos APS On-line Departamentos Nossas Igrejas Fale Conosco Expediente

Domingo,
22 de Julho de 2018




Trabalhe Conosco
Apae de São Paulo ajuda na inclusão de deficientes em empresas

Capacitação para o trabalho, da Apae de São Paulo, já é responsável por mais de 22% das contratações de deficientes em empresas



São Paulo, 07 de janeiro de 2009

CIDADANIA
Da Assessoria de Imprensa

Aprimorar o processo de capacitação profissional para que a inclusão no mundo do trabalho seja cada vez maior entre os jovens e adultos com deficiência intelectual, visando o desenvolvimento da autonomia, possibilitando o exercício da cidadania. Esse é o principal objetivo do CCOT - Centro de Capacitação e Orientação para o Trabalho, setor da Apae de São Paulo.

No início, o desafio do CCOT era convencer as empresas a fornecerem material para treinamento. Em 1999, esse trabalho começou a focar a inclusão e foi impulsionado, principalmente, por uma fiscalização efetiva somada a Lei no. 8.213 / 91, que obriga empresas com mais de 100 funcionários a dispor de uma cota progressiva de 2 a 5% do número de vagas para as pessoas com alguma deficiência.

É necessário que o jovem tenha no mínimo 16 anos para iniciar o processo desenvolvido pelo CCOT, que abrange além da capacitação, a inclusão profissional. Na capacitação, uma equipe multidisciplinar incluindo serviço social, terapia ocupacional, psicologia, psicopedagogia e pedagogia, desenvolve métodos para avaliar e preparar para o processo de inclusão.

São desenvolvidos a comunicação, habilidade, relacionamento interpessoal, a vida doméstica, responsabilidade, a assiduidade, organização, pontualidade, ritmo e qualidade de trabalho; apresentação e higiene pessoal, acato às ordens, entre outros hábitos e atitudes para a prestação de serviço. A vivência real de trabalho inclui procedimentos habituais do cotidiano.

O CCOT ainda oferece assessoria para empresas que consiste em sensibilizar para a questão, detectar nas empresas os setores onde as pessoas com deficiência intelectual possam ser inseridas e as atividades que elas podem desenvolver. Tudo isso, sem que se altere o dia-dia da companhia, além de monitorar os profissionais já inseridos.

Os setores da indústria que já incluíram pessoas capacitadas pelo CCOT são: metalúrgica, farmacêutica, plásticos, linha branca e material para higiene. Para as funções administrativas são destinados aos bancos, indústrias e escritórios. Para prestadores de serviços, estão incluídos os restaurantes, limpeza, gráfica, supermercados, transportadoras e hospitais.

Em sete anos de aplicação da chamada Lei de Cotas, a Delegacia Regional do Trabalho de São Paulo - DRT/SP - registrou 3.113 contratações de pessoas com deficiência intelectual. Em cinco anos de atividade, a área de capacitação para o trabalho da Apae de São Paulo responde por mais de 22% dessas contratações.

Dentro do CCOT também está o projeto Apae Beleza, fruto da parceria entre cabeleireiros voluntários e a indústria química para auxiliar, por exemplo, no aprendizado da apresentação pessoal e higiene do capacitando.

Empresas como Bauducco, Du Pont, MWM International., Sodexho, Grupo Tejofran, e muitas outras, já utilizaram e apóiam o projeto desenvolvido pela CCOT da Apae de São Paulo.

Informações para Imprensa:
Débora Venturini
Venturini Assessoria de Comunicaçåo
tels: (11) 3120-2403 / 3926-7083 / 8326-3851
email:
debora@venturinicomunicacao.com.br


  Envie a um amigo

Site UCB Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial