Expediente Fale Conosco Nossas Igrejas Departamentos Quem Somos APS On-line Menu Principal Quem Somos APS On-line Departamentos Nossas Igrejas Fale Conosco Expediente

Sábado,
24 de Fevereiro de 2018




Trabalhe Conosco
Sensor flagra carros que poluem além do permitido

Para serem aprovados na inspeção veicular exigida, o sistema de exaustão dos veículos deve ser original e em boas condições operacionais

São Paulo, 16 de setembro de 2008

MEIO AMBIENTE
Da Redação


Desde novembro de 2007, os automóveis em circulação pelas ruas de São Paulo equipados com falso catalisador ou com o equipamento com a vida útil comprometida estão sendo flagrados por um sistema de sensoriamento remoto que reconhece os carros com problemas. Instalado em vias públicas, o equipamento faz a medição de gases nos automóveis em movimento por meio de raios infravermelho e ultravioleta, e detecta as concentrações desses poluentes emitidos pelos escapamentos. O veículo analisado é fotografado e os dados são enviados à prefeitura de São Paulo.

Até agora, cerca de 54 mil proprietários de automóveis já foram flagrados  emitindo poluentes acima dos níveis permitidos pela legislação, e em agosto se iniciou uma convocação por carta para realizarem a inspeção veicular. Aqueles que não atenderem terão o licenciamento dos veículos bloqueados em 2009.

Para serem aprovados na inspeção veicular exigida, o sistema de exaustão dos veículos deve ser original – o que garante um melhor funcionamento do veículo e, conseqüente, economia para o proprietário. O não uso ou a inoperância do catalisador, cuja função é neutralizar a emissão de gases produzidos por veículos em funcionamento, além de causar danos mecânicos ao carro, prejudica a saúde de toda a população porque polui o meio ambiente.

“Os motoristas poderão verificar se o catalisador está operante em postos de troca de escapamentos, centros automotivos e oficinas especializadas. O uso de produtos originais que garantem os níveis de ruído e contra-pressão são essenciais para o bom funcionamento mecânico do veículo”, explica Valdecir Rebelatto, gerente de engenharia e qualidade da Mastra Escapamentos e Catalisadores, empresa que tem 40 anos de experiência na produção de sistemas de exaustão e que atualmente é líder em tecnologia para produção de mais de 1.500 itens de escapamentos, conversores catalíticos, flexíveis e acessórios para sistemas de exaustão.

A inspeção veicular passa a ser obrigatória para automóveis e motocicletas a partir de janeiro de 2009, e visa contribuir para inibir a prática da retirada do catalisador automotivo.

Quando trocar o catalisador

Um catalisador genuíno, que vem no veículo novo, tem durabilidade mínima de 80 mil quilômetros. Trincas, quebras, derretimento e entupimento da cerâmica também são sinais para a troca imediata, além da não conversão dos gases. Os catalisadores para o mercado de reposição têm durabilidade mínima de 40 mil quilômetros conforme regulamentação do Conama. A verificação deve ser feita por profissionais especializados em oficinas e centros automotivos.


  Envie a um amigo

Site UCB Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial