Expediente Fale Conosco Nossas Igrejas Departamentos Quem Somos APS On-line Menu Principal Quem Somos APS On-line Departamentos Nossas Igrejas Fale Conosco Expediente

Domingo,
25 de Fevereiro de 2018




Trabalhe Conosco
Fim do álcool nas rodovias

Ministério da Justiça vê como um avanço texto da Medida Provisória contra o álcool nas estradas

São Paulo, 25 de abril de 2008

CIDADANIA
Redação
Envolverde

Brasília “Uma data histórica e um avanço extraordinário para o combate à violência no trânsito em nosso país”. A declaração é do ministro Tarso Genro, sobre a aprovação pela Câmara dos Deputados da MP - Medida Provisória 415, que proíbe a venda de bebidas alcoólicas nas rodovias federais.

A MP, que em duas semanas deve ser apreciada pelo Senado Federal, abre a exceção para a venda somente nas áreas urbanas. Sobre o teor alcoólico no sangue, o motorista com nível entre 0,1º até 0,6º será multado como infração gravíssima e terá suspenso o direito de dirigir por até doze meses.

Acima de 0,6° passa a ser configurado crime. “O intuito é criar dificuldades para as pessoas beberem”, explicou Tarso. “O motorista não pode beber nada. Qualquer sinal de álcool no sangue implica uma infração”.

O ministro lembrou que em 86 dias de operações (período em que a MP já estava em prática) pela Polícia Rodoviária Federal foram flagrados 2.295 flagrantes de motoristas. “Além de leis rigorosas é necessária a conscientização e medidas educativas ao condutor. Haverá um reforço orçamentário à PRF, para esse trabalho e a contratação de novos profissionais”.

As novas regras também determinam que os estabelecimentos deverão fixar advertência escrita, de forma legível e ostensiva, de que é crime dirigir alcoolizado. Quem não cumprir a norma está sujeito a multa de R$ 1,5 mil.

Em caso de reincidência, a multa é aplicada em dobro e o acesso do estabelecimento à rodovia bloqueado por um ano pelo Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT). Em estradas sob administração particular, a aplicação da penalidade será pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

A MP 415 prevê que a autoridade policial possa obter a confirmação de que o condutor do veículo está alcoolizado mesmo sem o uso do bafômetro ou do etilômetro. Bastam sinais notórios de embriaguez, excitação ou torpor.

“A votação na Câmara não só respondeu à nossa agenda da MP, como adiantou algumas medidas previstas na consulta pública do anteprojeto de lei que altera e acrescenta dispositivos ao Código Brasileiro de Trânsito, que vamos enviar ao Congresso”, completou o ministro.

Crédito da imagem: Sxc.hu

(Envolverde/Ministério da Justiça)


© Copyleft - É livre a reprodução exclusivamente para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída. 
 


  Envie a um amigo

Site UCB Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial