Expediente Fale Conosco Nossas Igrejas Departamentos Quem Somos APS On-line Menu Principal Quem Somos APS On-line Departamentos Nossas Igrejas Fale Conosco Expediente

Sábado,
24 de Fevereiro de 2018




Trabalhe Conosco
Ônibus na contramão mata dois jovens na Rodovia dos Bandeirantes

São Paulo, 18 de março de 2008

Repórter Diário

Duas pessoas morreram depois que um Ford Fiesta bateu de frente com um ônibus da Viação Itapemirim, que trafegava pela contramão na alça de acesso à Rodovia dos Bandeirantes, na zona norte de São Paulo, na madrugada desta segunda-feira (17). De acordo com testemunhas, o motorista do ônibus, que seguia de Curitiba (PR) para o Rio, se perdeu - ele deveria prosseguir na Marginal do Tietê para chegar à Rodovia Ayrton Senna.

Em vez de procurar um retorno - a cerca de 2 quilômetros de distância -, José Antonio Ripardo, de 49 anos, manobrou sobre a alça, na tentativa de voltar à Marginal do Tietê. Passageiros disseram na delegacia que tentaram impedir o motorista de fazer a manobra.

Na contramão, Ripardo, que levava 26 pessoas no ônibus, cruzou com pelo menos outros dez veículos, segundo a polícia, até bater de frente no Fiesta em que estavam os técnicos de informática Heber Leonardo Linares Nunes, de 25 anos, e Felipe Fausto Bersot, de 19. Além de trabalharem juntos, Nunes era casado com a irmã de Bersot, Sarah, com quem tinha um filho, Lucas, de 1 ano e 6 meses. A família se conhecia desde a infância.

Depois da batida, por volta das 3 horas, Ripardo tentou fugir, mas foi detido pelos passageiros e pelos policiais que chegaram rapidamente ao local. Levado ao 33º Distrito Policial, em Pirituba, zona norte, confessou ao delegado Jair de Castro Vicente que tentou o retorno porque estava perdido. Ripardo tem cerca de 20 anos de experiência como motorista de caminhão, mas trabalha na Itapemirim há apenas quatro meses.

O motorista seria levado ainda nesta segunda-feira à carceragem do 91º DP, de onde seria transferido para um Centro de Detenção Provisória. Ripardo foi autuado por homicídio doloso (com intenção), fuga do local do acidente e velocidade incompatível com a via - no tacógrafo, a velocidade do veículo estava em 85 quilômetros por hora.

Em nota oficial, a Viação Itapemirim lamentou o acidente entre o ônibus da empresa e o Fiesta. E garantiu ainda que está dando todo o apoio necessário aos parentes das vítimas.

Adventistas

Saxofonistas de uma banda de jovens da Igreja Adventista, da qual toda a família faz parte, as vítimas haviam saído de um culto, em um templo em Santo Amaro, na zona sul de São Paulo, quando perceberam que a bateria do carro havia sido furtada. Eles estavam na casa dos pais de Felipe e sogro de Heber, com Sarah e o bebê, Lucas.

Com o carro emprestado do sogro, Augusto Bersot, Heber voltou para casa, no Jaraguá, zona norte, com Sarah, Felipe e a namorada dele, Karen, para pegar uma bateria de outro carro. Antes, passou na Vila Matilde, zona leste, para deixar Karen. Sarah também ficou em casa.

Os dois retornaram então a Santo Amaro para devolver o carro e trocar a bateria. O filho de Sarah e Heber, Lucas, ficou na casa dos avós, que cuidam dele durante a semana. Os cunhados já voltavam para casa, no Jaraguá, quando ocorreu o acidente. "São pessoas que não bebem, não fumam, religiosos que estavam voltando inocentemente para casa", afirmou o tio de Felipe, Claudio Bersot.

Felipe e Karen planejavam se casar até o fim do próximo ano, segundo o pai dela, Elvis Norberto Camargo, que é missionário na igreja onde os amigos serão velados, na Vila Matilde, zona leste. O enterro ocorrerá amanhã às 15 horas, no Cemitério do Carmo, zona leste. (AE)


  Envie a um amigo

Site UCB Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial