Expediente Fale Conosco Nossas Igrejas Departamentos Quem Somos APS On-line Menu Principal Quem Somos APS On-line Departamentos Nossas Igrejas Fale Conosco Expediente

Terça-Feira,
18 de Dezembro de 2018




Trabalhe Conosco
13 de março - Dia Mundial do Rim

 
Dia Mundial do Rim abre espaço para discussões sobre disfunção renal, um desafio para a medicina do mundo atual.

São Paulo, 11 de março de 2008.


SAÚDE

Da Assessoria de Imprensa


No dia 13 de março de 2008, comemora-se o Dia Mundial do Rim. Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 1,6 milhão de brasileiros apresenta algum grau de disfunção renal. Uma de suas causas principais é a hipertensão arterial que, se não tratada de maneira adequada, pode levar à falência total do funcionamento renal.

Entre outras funções, os rins são responsáveis pelo controle da pressão sanguínea. Assim, quando não funcionam adequadamente, a pressão arterial se eleva, o que piora ainda mais a função renal, fechando um ciclo de agressão aos rins.

Prevenção

O médico cardiologista do Hospital das Clínicas (FMUSP - São Paulo) José Luiz Santello, doutor em nefrologia pela USP e médico assistente da Liga de Hipertensão do Hospital das Clínicas, explica que um dos pontos principais na prevenção da insuficiência renal é o controle adequado da pressão arterial e o cuidado com os índices do colesterol, da glicemia e do diabetes, que podem potencializar os danos aos rins. Ele ressalta que a disfunção renal vem sendo um desafio para a medicina do mundo atual. Importante lembrar que o diagnóstico precoce é uma importante ferramenta para retardar ou impedir a progressão da doença até a diálise.

Funcionamento
      
De acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia, a cada ano, cerca de 21 mil brasileiros precisam iniciar o tratamento por hemodiálise ou diálise peritoneal  (processo de depuração do sangue no qual a transferência de solutos e líquidos ocorre através de uma membrana semipermeável, o peritônio). Raros são os pacientes que conseguem recuperar ao menos uma parte do funcionamento dos rins. Se não houver possibilidade de transplante renal, o tratamento deve ser feito para o resto da vida.

Os rins são responsáveis pelo balanço químico e líquido do corpo, bem como pelo controle da hemoglobina do sangue e pela eliminação de toxinas. Outra de suas funções é secretar a renina, substância que estimula a produção de um hormônio que eleva a pressão sangüínea. Quando os rins não funcionam de maneira adequada, produz-se renina em excesso, resultando em hipertensão e danos vasculares em todo o organismo. Por fim, a hipertensão prolongada danifica os vasos sangüíneos, causando a falha renal.

Segundo Santello, outra conseqüência da falha dos rins é a perda na capacidade de reter proteínas do sangue, chamada de proteinúria (presença de proteínas em quantidade anormal na urina). Em geral, considera-se como anormal uma quantidade superior a 0,30 g/L, ou, quando utilizados critérios mais rígidos, superior a 0,15 g/L. Caracterizada pela presença de espuma na urina, a proteinúria é um fator indicativo de danos progressivos na função renal.

Sintomas

Muitos são os sintomas dos problemas renais. Alguns são mais freqüentes como dor ou ardor ao urinar, alteração na cor da urina, urinar muitas vezes ao dia e durante a noite, inchaço dos tornozelos ou ao redor dos olhos, dor lombar, pressão sangüínea elevada, anemia, fraqueza e desânimo constante e náuseas e vômitos freqüentes pela manhã. 


  Envie a um amigo

Site UCB Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial