Expediente Fale Conosco Nossas Igrejas Departamentos Quem Somos APS On-line Menu Principal Quem Somos APS On-line Departamentos Nossas Igrejas Fale Conosco Expediente

Sábado,
24 de Fevereiro de 2018




Trabalhe Conosco
A mistura bombástica de medicamentos


Maior Congresso de Farmácia do país aborda a perigosa mistura de medicamentos com álcool, drogas, outros medicamentos e até mesmo alimentos

São Paulo, 18 de outubro de 2007

SAÚDE
Da Assessoria de Comunicação
CRF - SP

De acordo com o Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox), da Fiocruz, em 2005, foram 21.926 ocorrências notificadas de intoxicações por medicamentos, sendo que 5.842 com crianças menores de 5 anos. Grande parte desses casos devem-se à automedicação e principalmente à interação medicamentosa.

A associação de medicamentos com álcool, drogas, alimentos, solventes e poluentes pode aumentar ou diminuir a eficácia terapêutica do medicamento, assim como acentuar ou atenuar os efeitos indesejáveis. Em alguns casos, provoca as intoxicações e pode levar o paciente a danos irreversíveis.

A ingestão de alimentos, por exemplo, pode afetar a absorção gastrintestinal de muitos medicamentos, prejudicando sua ação terapêutica. Além disso, algumas substâncias presentes na comida podem interagir com determinados fármacos gerando reações indesejadas. O álcool, por sua vez, pode influenciar no metabolismo de alguns medicamentos, potencializando, anulando ou diminuindo seus efeitos.

O assunto será um dos temas abordados no XV Congresso Paulista de Farmacêuticos, maior evento multidisciplinar da área de Farmácia, de 20 a 23 de outubro, organizado pelo Conselho Regional de Farmácia de São Paulo (CRF-SP).

Como a farmácia é o estabelecimento de saúde mais acessível a população, no ato da compra, o paciente deve procurar o farmacêutico para esclarecer qual a forma correta de administrar o fármaco e quais as substâncias devem ser evitadas.
Confira algumas interações mais comuns:

Fluorquinolonas (Ciprofloxacina ou Norfloxacina antibióticos para tratamento de infecções) + anti-ácido (medicamentos para azia)= a fFluorquinolona perde em torno de 70% da eficácia com a combinação.

Dimenidrinato (remédio para enjôo)+ descongestionante nasal = também pode aumentar a freqüência cardíaca e gerar uma parada.

Anticoncepcional + antibióticos = o antibiótico reduz drasticamente o efeito do anticoncepcional.

Antiespasmódicos (contra gases):
+ broncodilatadores (para asma)
+ descongestionante nasal
+ antidepressivos
+ inibidores de apetite =
Combinações de dois ou mais desses medicamentos acima causam maior excitabilidade do Sistema Nervoso Central, boca seca, constipação do intestino e aumento da freqüência cardíaca.

Antiinflamatório + diurético = o antiinflamatório inibe o efeito do diurético.
Chá de camomila + Acido acetilsalicílico = pode levar a desagregação plaquetária (sangramento).

Atenol (remédio para pressão alta)+ suco de laranja = diminui em 49% a eficácia do remédio para baixar a pressão.

Medicamento + erva de São João = diminui a eficácia do medicamento

Chás não devem ser tomados junto com medicamentos.

 


  Envie a um amigo

 Veja também
  Tempo não é desculpa para a má alimentação
  Pesquisa sugere que casamento faz bem para a saúde
  Governo limita tratamento de hepatite na rede pública
 
 
Site UCB Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial Escolas Adventistas Portal Adventista Página Inicial